Rede Democrática

Grandes avenidas ainda se abrirão por onde passará o homem livre! - Salvador Allende, 11 set 1973

  • aumente a fonte
  • Default font size
  • diminua a fonte
RedeDemocratica Noticias da Rede

A 69ª Assembleia Geral das Nações Unidas se inicia quando a própria organização vive um momento peculiar em sua história. Criada para promover a coexistência pacífica entre nações soberanas, assegurar o equilíbrio no mundo, garantir a aplicação das normas do Direito Internacional, dirimir os conflitos internacionais e promover a paz mundial, a Organização das Nações Unidas encontra-se sob pressão das potências mais poderosas que cada vez mais impõem o seu ditame no mundo pela força. A luta pela paz, pela soberania nacional e pelos direitos dos povos é atual, urgente e relevante. É parte inseparável da luta anti-imperialista, tarefa estratégica das forças revolucionárias e progressistas.

Partidos árabes condenaram nesta quinta (18) uma eventual intervenção militar na Síria e no Iraque com o pretexto de combate ao terrorismo e repudiaram os massacres cometidos por grupos extremistas, em especial o Estado Islâmico (EI). Em um comunicado conjunto, organizações comunistas da Jordânia, Líbano, Iraque, Palestina e Síria denunciaram o duplo critério de vários países que afirmam combater esse flagelo. "Em lugar de castigar Israel por seus crimes contra o povo palestino, o último dos quais foi a agressão à Faixa de Gaza, Israel é considerado parte da coalizão internacional contra o terrorismo", questiona o texto.

Conheça os salários e benefícios a quem tem direito um parlamentar, desde o telefone celular à gasolina para o carro oficial. Até outubro, quando vão trabalhar apenas quatro dias, eles vão custar R$ 228 milhões. Os custos para a manutenção dos salários e benefícios atrelados aos deputados e senadores já passam de R$ 1 bilhão por ano. De acordo com levantamento exclusivo do Congresso em Foco, as despesas para cada deputado somam R$ 143 mil por mês. No caso dos senadores, a conta é mais salgada, são R$ 160 mil mensais.

Por Eduardo Militão

A Educação no Rio de Janeiro passa por um período conturbado. O governo estadual e municipal impuseram uma série de punições aos professores grevistas: corte de salários, assédio moral, perda de lotações. Nosso vídeo pretende mostrar a fala desses trabalhadores que, apesar de tudo, ainda acreditam que a luta é a única maneira de transformar a vida. Vídeo do Coletivo Linhas de Fuga. Leia abaixo mais informações sobre a situação dos professores do Rio e moções de solidariedade veiculadas no site do sindicato da categoria.


A candidata-carona do PSB, já apelidada de #MarinaCensura, sofreu mais uma derrota nesta quinta-feira (18). A Justiça Eleitoral autorizou a volta ao ar do site “Muda Mais”. O próprio ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que havia acatado liminarmente o pedido de censura feito pela coligação de Marina Silva, reconsiderou a sua posição e reconheceu que o site cumpre a legislação em vigor. Em seu parecer, ele concluiu que “em se tratando de divulgação de propaganda por meio de blogs, a norma eleitoral permite que seu conteúdo seja livremente gerado ou editado por candidatos, partidos ou coligações, ou mesmo por iniciativa de qualquer pessoa natural”. 

Por Altamiro Borges

Sociólogo diz que autonomia brasileira incomoda os EUA. 'Tive o cuidado de ver o programa da Marina e uma das coisas que diz é, no fundo, voltar ao alinhamento do Brasil com os Estados Unidos'. A candidata do PSB à presidência da República em 2014, Marina Silva, é um "instrumento" da direita brasileira, que entendeu ser muito difícil voltar ao poder diretamente por meio de uma disputa ideológica entre Dilma Rousseff e Aécio Neves. A opinião é do sociólogo português Boaventura de Sousa Santos. 

Por Eduardo Maretti

A sessão dessa segunda-feira (15/09) do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro foi quente. A presidenta do TJ-RJ, desembargadora Leila Mariano, chegou a suspendê-la para se reunir, a portas fechadas,  somente com os desembargadores. Na pauta, a representação do corregedor-geral, desembargador Valmir de Oliveira Silva, contra o juiz João Batista Damasceno, da 1ª Vara de Órfãos e Sucessões. Um processo inusitado. O corregedor acusou o juiz de “violação de deveres” devido a uma declaração no vídeo “Grito de Liberdade” e à aula pública aos manifestantes do “Ocupa Cabral”.

Por Conceição Lemes 

A Universidade Federal do Rio Grande organiza de 16 a 19 de setembro de 2014 o Congresso Internacional “1964-2014 – o cinquentenário do golpe que ceifou o processo democrático: história & memórias” com o objetivo de promover o debate sobre esse processo histórico. Para tanto, serão reunidos palestrantes especializados na temática e testemunhos vivos da memória em questão. Carlos Eugênio Paz será um dos palestrantes e fará a Conferência de Encerramento, dia 19/07 às 17:30, cujo tema será "50 anos depois, a verdade! Que verdade?" Também no dia 19/07, às 9:30, Maria Claudia Badan Ribeiro fará a palestra "O papel revolucionário feminino: mulheres da ALN".

Recentemente, alguém disse ser “bizarro” que a esquerda petista insista em “apoiar o governo” e que sejamos “entusiastas da campanha de Dilma”. Respondi que “no atual período histórico, quem acha possível derrotar ao mesmo tempo a direita e o PT, acaba geralmente virando linha auxiliar da direita. Sendo assim, prefiro ser acusado de bizarro”. Ser de esquerda não é profissão de fé, nem serviços prestados.

Por Valter Pomar

A Frente Ampla pela Liberdade de Expressão (Fale-Rio) e o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) apresentam, no dia 23 de setembro, uma plataforma com suas propostas aos candidatos que consideram a democratização da comunicação um tema fundamental para a sociedade brasileira e para o estado do Rio de Janeiro. O FNDC e a FALE-Rio convidam para a entrega pública da plataforma eleitoral da democratização da mídia aos candidatos ao governo do Rio de Janeiro e aos candidatos ao parlamento. 

A violência policial marcou a reintegração de posse na manhã desta terça-feira (16) de um hotel abandonado na avenida São João, região central de São Paulo. O prédio de cerca de 20 andares estava ocupado há 6 meses por mais de 200 famílias, organizadas pela Frente de Luta por Moradia (FLM). Houve uso de balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo por parte dos policiais militares, além de agressões e prisão de manifestantes e moradores que resistiam em deixar o prédio. Eles pediam que as condições do acordo feito para sua saída fossem cumpridas o que não ocorreu.

Página 1 de 270