Rede Democrática

Grandes avenidas ainda se abrirão por onde passará o homem livre! - Salvador Allende, 11 set 1973

  • aumente a fonte
  • Default font size
  • diminua a fonte
RedeDemocratica Noticias da Rede

A Casa da América Latina homenageia e concede a Medalha Abreu e Lima, anualmente, a cinco personalidades ou instituições que contribuam ou tenham contribuído para a solidariedade internacionalista e a integração soberana e progressista dos povos, nações e países latino-americanos. A solenidade de entrega da Medalha Abreu e Lima - 2014 acontecerá no dia 3 de setembro, quando a Casa da América Latina completa seu sétimo aniversário. Quarta-feira, às 18h30min, no Salão Nobre da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, na Cinelândia.

O dia 29 de agosto de 1993 é uma data que o Brasil jamais esquecerá. 21 moradores da Favela do Vigário Geral, na zona norte do Rio de Janeiro, foram brutalmente assassinados, com tiros na cabeça e nas costas, por um grupo de extermínio chamado de cavalos corredores, formado por 36 policiais militares. Nenhuma das vítimas tinha antecedentes criminais e nem envolvimento com o tráfico. O tempo passou e por todo Brasil, novos banhos de sangue e crimes contra o povo continuam sendo promovidos pelas Polícias Militares a serviço do Estado capitalista.

Os inimigos do povo brasileiro, as forças neoliberais e o imperialismo fazem uma movimentação política para restaurar a velha agenda já derrotada nas três últimas eleições presidenciais. As forças neoliberais pretendem aplicar um programa antipopular e antinacional pautado basicamente no corte de gastos públicos nas áreas sociais, no aumento da taxa de juros para beneficiar os grandes bancos, na retomada do programa de privatizações e na criminalização das lutas populares. Para viabilizar esta agenda retrógrada, as forças neoliberais utilizam todas as armas para derrotarem a candidatura da presidenta Dilma Rousseff nas eleições de 2014.

Os palestinos comemoram o fim de mais um episódio do massacre que sofreram por Israel. Um cessar-fogo prolongado, mediado pelo Egito, deve ser o ponto de partida para negociações mais abrangentes a serem retomadas em um mês. Entre os pontos centrais estão alívio do bloqueio de quase oito anos imposto ao estreito território palestino da Faixa de Gaza, para o envio de ajuda humanitária e materiais para a enésima reconstrução do enclave de 365 quilômetros quadrados, com quase 1,8 milhão de habitantes, uma das áreas mais densamente povoadas do mundo.

O companheiro Chico foi um sindicalista e não ambientalista, isso o coloca num ponto específico da luta de classes que compreendia a união dos Povos Tradicionais (Extrativistas, Indígenas, Ribeirinhos) contra a expansão pecuária e madeireira e a conseqüente devastação da Floresta. Essa visão distorcida do Chico Mendes Ambientalista foi levada para o Brasil e a outros países como forma de desqualificar e descaracterizar a classe trabalhadora do campo e fortalecer a temática capitalista ambiental que surgia. Leia a nota do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Xapuri (Acre) sobre a declaração da candidata Marina Silva no debate da Rede Bandeirantes.

Um continente determinado a encontrar caminhos para erguer a partir das iniciativas populares uma nova realidade de comunicação democrática para o interesse público da América Latina. É nesta direção que avança o Facción: ENCONTRO LATINOAMERICANO DE MIDIATIVISMO. O evento que teve sua primeira edição em 2013 no Rio de Janeiro convoca agora os midiativistas de todo o continente para sua segunda edição que terá lugar em Cochabamba, na Bolívia, entre os dias 29 e 31 de agosto. O evento é parte de um conjunto de múltiplos diálogos abertos para a ação comum das organizações do movimento social latinoamericano.

O Movimento Classista dos Trabalhadores em Educação repudia veementemente a perseguição política realizada pelo Governo do Estado e pela Prefeitura Municipal a todos os educadores em luta. A cada demonstração de revolta e insatisfação popular em relação aos ataques sobre os direitos fundamentais, o Estado escancara ainda mais seu caráter Fascista, criminalizando todos os que não se calam e se erguem contra a opressão.

Nessa sexta-feira (29/08), às 18h no IFCS da UFRJ, será lançado um manifesto de repúdio às prisões e perseguições políticas. Todos estão convidados para apoiar a luta dos perseguidos políticos e seus familiares contra os processos arbitrários, montados na tentativa de criminalizar a luta popular em defesa de direitos para o povo e por um país mais justo, que se intensificou a partir de junho do ano passado. Estarão presentes pais e familiares dos ativistas presos na véspera da final da Copa do Mundo, mães de jovens assassinados pela polícia, entidades e defensores do direito do povo se manifestar.

Massacre anunciado: No inicio de agosto, a Polícia Militar de Minas Gerais anunciou uma megaoperação com forte aparato militar para despejar 8 mil famílias pobres que moram nas ocupações Rosa Leão, Vitória e Esperança, localizadas na região do Isidoro, vetor norte de Belo Horizonte. O despejo é uma ação covardemente arquitetada pelo Governo do Estado de Minas Gerais e pela Prefeitura de Belo Horizonte para defender os interesses da especulação imobiliária e acordos financeiros para implantação de empresas na região. A construtora responsável por um empreendimento, a Direcional Engenharia S/A, foi uma importante financiadora da campanha de Aécio Neves (PSDB) para senador por Minas Gerais em 2010. Aécio é candidato a Presidente da República nessas eleições.

No ano do cinquentenário do golpe militar brasileiro, o evento Arquivos da ditadura reúne historiadores, cineastas, artistas plásticos, estudantes e pesquisadores de diferentes áreas, em torno de um debate comum sobre a presença dos documentos da história no espaço contemporâneo. O evento, composto por uma exposição de fotografias do antigo DOPS da Guanabara, um seminário internacional sobre a pesquisa em arquivos e uma mostra de filmes sobre a ditadura brasileira, acontece no Centro Cultural Justiça Federal do Rio de Janeiro até 21 de setembro de 2014. A mostra de filmes será de 12 A 18 de setembro.

Não é possível que em pleno século 21 a Ditadura Militar prossiga tutelando a sociedade brasileira. Não é admissível que generais continuem asfixiando a democracia brasileira. Não é razoável que chefes militares continuem zombando da luta por memória, verdade e justiça sem que sejam punidos. O que está em jogo é a democracia e o futuro do Brasil, simples assim. Os militares só entendem a linguagem da hierarquia. Dilma, reafirme a soberania popular: demita Enzo. 

Por Pedro Estevam da Rocha Pomar

Página 1 de 265