Rede Democrática

Grandes avenidas ainda se abrirão por onde passará o homem livre! - Salvador Allende, 11 set 1973

  • aumente a fonte
  • Default font size
  • diminua a fonte
RedeDemocratica
Sex, 21 de Junho de 2013 21:43

Sobre os atos e fatos atuais

Escrito por  Pedro Alves
Vote neste artigo
(7 votos)

Rebeldes de 45 anos: 1968 a 2013Os atos e fatos atuais, resumidamente, se devem: 

1. Nada foi feito para mudar o curriculo e atuação dos militares - FFAA, policia, PM,... O pais continua a viver como no século retrasado: o que vale é uma sociedade punitiva como a única forma de se avançar, prendendo, punindo, reprimindo, criando UPP's, falando em comunidades "pacificadas", reconhecendo com isto um estado de guerra, esperando que, com isto, se solucione os problemas por si só: pobres de um lado, com suas UPPs, sua saude precária, sua escola sem recursos  e os mauricinhos de outro lado, bem protegidos, disputando o mercado, abocanhando cada vez maiores fatias da riqueza do pais.

2. Nada foi feito para regular a midia, que faz o que quer e procede como uma partido político, deturpa os fatos, convoca e exalta o que existe de mais retrógrado e atrasado. E tudo isto a midia faz com a verba publicitária do governo e tendo como aliado o ministro Paulo Bernardo.

3. O PT - o grande partido originario da esquerda - se afastou do movimento popular e, junto com aliados  da "esquerda", corruptos - Renan, etc. - e da direita - Paulo Bernardo, Gleisi e ate a Katia Abreu -  disputam o banquete  dos cargos de governo, para ver quanto vai por no bolso com cada rodada de negociatas. Êste modelo de "democracia" e "políticas públicas", a la José Dirceu, vai cobrando o seu tributo - ou será a sua propina?

As consequencias são desastrosas:

- investe em megaeventos, estádios suntuosos, etc. É natural que uma palavra de ordem seja "quero saude e escola no padrão da FIFA". A proposito, segundo relatos, em Londres, a manchete de um jornal seria: "Brasil, pais do futebol fêz com a FIFA o que a Inglaterra não teve coragem fazer". Tudo mundo sabe o nivel de corrupção da FIFA, que temos que dar um basta.

- antes nos estádios a massa pobre e maltrapilha tinha acesso. Agora nem falar: o futebol no Brasil deixou de ser popular. Só resta cercar os estádios para a massa, mal cheirosa e mal arrumada, ficar de fora e não impedir que os mauricinhos, limpos e cheirosos, assistam o seu jogo sem serem incomodados.

- chega um momento que a indignação latente vai explodir. Vamos ser contra? Vamos pedir repressão dizendo, como muitos, que "tem que defender o patrimonio público"?

E que patrimônio público é este?

Os estádios? As escolas? Os hospitais? Como, se estão sendo privatizados?

A  praça pública? Elas estão sendo cercadas... para depois serem erguidos belos shoppings ou arranha-céus por alguma construtora ligada a algum politico.

Não há dúvida que  os partidos políticos vão pagar um tributo pelo seu oportunismo, corrupção, defesa em causa própria e nepotismo aliado a incompetência política ou simplesmente o abandono a principios políticos. Que os partidos serão penalizados, não há dúvidas. Mas, isto, só vamos saber nas próximas eleições.

No momento espero que niguém ache que este movimento seja uma nova Madalena, uma prostituta que só serve a direita e pronta para se tornar militante do nazismo e que, portanto, todos devem jogar uma  pedra nesta vadia.

É curioso: a verdadeira disputa pelos movimentos populares e pelas ruas mal começou.

Pedro Alves

Viva Marighella!

Informações adicionais

  • Campo de paginas:

Escreva um comentário